Apresentacao

Nortávia

Fundação

A Nortávia foi fundada em 1989 por três pessoas pertencentes ao Aeroclube do Porto, o Cte. Cassiano, o Sr. Fragoso e o Cte. Chichorro. Foi a forma de evitar o fim da actividade aeronáutica no Grande Porto devido às novas medidas e exigências impostas pela ANA no funcionamento do Aeroporto do Porto onde o Aeroclube tinha a sua base operacional.

O mercado aceitou bem a Nortávia, o que demonstra a utilidade desta actividade na região.

Ao iniciar o seu funcionamento, com a formação de pilotos particulares e o trabalho aéreo, principalmente com o helicóptero Bell 47, ex DGAC, em fotografia aérea, e mais dois Cessna 152, volvidos vinte anos verifica-se que a Nortávia, com a inclusão da formação de pilotos profissionais justifica perfeitamente a sua existência, a sua competência e a sua capacidade, ao explorar já nove aeronaves próprias, das quais dois são CESSNA 152, quatro são CESSNA 172, um BEECHCRAFT Bonanza, um PIPER Seminole e um helicóptero ROBINSON R22.

Aeródromo

A construção do Aeródromo da Maia foi muito importante para este processo, tendo ele sido projectado e concebido para a divulgação da cultura aeronáutica profissional no Norte de Portugal, para o que foi determinante a iniciativa e a colaboração do Presidente do Conselho de Adminstração da Nortávia, Cassiano Rodrigues, que é o Director deste aeródromo.

Em Vilar de Luz, onde tem a sua base de operação, emprega cerca de trinta pessoas, que obtiveram e mantêm para a empresa as certificações de PART 145, CESSNA REPAIR STATION, APPROVED TRAINING ORGANIZATION e Distance Learning System (ATPL), OPERAÇÕES ESPECIALIZADAS em avião e helicóptero.

Formação, Investigação e Desenvolvimento

Sobretudo a formação, que através da ATO tem sido o recente pilar económico mais importante da empresa, ela constitui o caminho mais certo e adequado para a utilidade da Nortávia na região onde se insere.

A certificação PART 147, formação de técnicos de Manutenção, foi obtida em Setembro de 2010.

Ainda numa fase experimental, no sector de Investigação e Desenvolvimento, o desenvolvimento do conceito de um LTA (Lighter Than Air) está a aproximar-se do resultado final, para mais tarde, iniciar um processo de fabrico de aeronaves amigas da Natureza. Juntamente com esta vertente tornou-se necessário dominar a tecnologia dos materiais compósitos. Para isso já foi ministrada a respectiva formação à equipa do sector.

Futuro

São consideradas como actividades mais prioritárias para o futuro:

– a FORMAÇÃO para viabilizar a formação a nível internacional a ministrar nas instalações da Nortávia na base da PART 147, com o apoio da CESSNA;
– a ATO e o Sistema de Ensino à Distancia;
– a internacionalização da empresa a nível de Transporte Aéreo e Trabalho Aéreo com projectos já em situação de preparação de acordos;
– a venda de spares da CESSNA como REPAIR STATION oficial da CESSNA;
– o desenvolvimento relacionado com os LTA’s em que a investigação, a fabricação, a comercialização, e a formação de pessoal técnico de terra, de tripulações técnicas, de pessoal de bordo constituirão o grande desafio de desenvolvimento para o futuro.

São estes os principais objectivos da Nortávia que, estando perfeitamente ao seu alcance têm uma componente nacional fortíssima, o que é importante para a consistência e estabilidade da empresa.. Para atingi-los, continuaremos a tentar sensibilizar o Poder Local para que dê o valor, o respeito e a consideração que esta actividade aeronáutica merece, pois que, além da criação de muitos postos de trabalho e riqueza, a divulgação da cultura e formação desta actividade vanguardista de topo constitui um grande e precioso valor social.

Voltar